RPG… instrumento de educação. Cada vez mais mostrando que não é um jogo do mal.


Eu passei a publicar notícias sobre RPG no meu novo blog o www.nossojogo.wordpress.com, mas não pude deixar de colocar aqui está matéria feita pela prefeitura de Praia Grande.

Principalemte porque aqui não só RPGistas que acessam.

……………………………………………………………………………………….. 

2350231360_ab8638111b 

Por: Depto. Imprensa – Prefeitura Municipal de Praia Grande

O RPG, ou Role-Playing Game, ultrapassou as barreiras dos clubes e campeonatos. A exigência de habilidades como espírito de equipe e raciocínio lógico transformou o jogo em um ótimo aliado para professores do Ensino Fundamental. A prova é que 11 títulos de livros de RPG voltados à educação foram lançados durante a 20ª Bienal Internacional do Livro e agradaram em cheio ao grupo de pedagogas comunitárias da Secretaria de Educação (Seduc). Elas visitaram o evento na última segunda-feira (18).

11 títulos de livros de RPG voltados à educação foram lançados durante a 20ª Bienal Internacional do Livro e agradaram em cheio ao grupo de pedagogas

“Como professores, às vezes temos dificuldade em trabalhar certos conceitos de maneira clara para as crianças. Por isso, o RPG pode ser uma ferramenta maravilhosa”, comenta chefe da Divisão de Educação Comunitária, Ana Paula Gorgulho Lopes. “O jogo estimula a interpretação desses conceitos por parte das crianças e, consequentemente, sua aplicação no dia a dia de cada uma. Achei a proposta muito interessante; pretendo estudá-la melhor e discutir com outras professoras”.
A proposta do uso do RPG em sala de aula se baseia na exigência de habilidades como pensamento lógico, dinâmica de grupo e capacidade de narrativa. Utilizando-se dos dados e tabelas do RPG, a criança tem de fazer dezenas de pequenas contas envolvendo as quatro operações para resolver desafios. Com a repetição desses cálculos, uma partida de uma hora faz com que as crianças realizem em torno de 200 e 300 operações matemáticas, isso tudo em meio a debates em grupo para a escolha da melhor estratégia de jogo e movimentação das peças.

“O uso de jogos e outras ferramentas lúdicas em sala de aula torna o aprendizado muito mais prazeroso para as crianças. O RPG, especificamente, nos proporciona uma possibilidade ampla de ensino”, explica a pedagoga. “O jogo que trouxe como exemplo trata da história medieval européia: a geografia está presente no tabuleiro, que é um mapa antigo, com cidades, regiões históricas e localização de castelos. A criança opta por personagens que realmente existiram, como membros do Priorado de Sião ou soldados templários.”
A pedagoga aponta ainda os ganhos em matérias que exigem raciocínio lógico: “Ainda há cálculo de porcentagem, soma, subtração e a exigência da elaboração de uma estratégia. Os alunos trabalham em grupo, unidos em torno da busca de uma solução: não há um vencedor, pois os alunos não competem entre si. As histórias ainda trabalham valores éticos, como honestidade, solidariedade e a importância do diálogo”, completa.

RPG – Sigla de Role-Playing Game ou jogo de interpretação de papéis, RPG, surgiu nos Estados Unidos em 1974. É um jogo cooperativo que une conceitos de estratégia e teatro de improviso, desenvolvendo a dinâmica de grupo, matemática, narrativa e interesse pela leitura em seus participantes. Durante uma partida, cada jogador representa um personagem em uma peça de teatro, sentado ao redor de uma mesa, mas sem um script predeterminado. O diretor, também chamado de narrador ou mestre de jogo, é quem propõe aos participantes um desafio, que pode ser uma charada, um enigma ou uma aventura. O progresso de um jogo se dá de acordo com sistema de regras, dentro das quais os jogadores podem improvisar livremente. As escolhas dos jogadores determinam a direção que o jogo tomará.

Os RPGs são mais colaborativos e sociais do que competitivos. Um jogo típico une os seus participantes em um único time que se aventura como um grupo. Este tipo de jogo, que raramente tem ganhadores ou perdedores, agrada por alimentar a imaginação, sem no entanto limitar o comportamento do jogador a um enredo específico.

Fonte original: http://www.clicklitoral.com.br/10737-rpg-pode-ser-utilizado-como-instrumento-de-educacao-/

Technorati Marcas: ,,
Anúncios

4 comentários em “RPG… instrumento de educação. Cada vez mais mostrando que não é um jogo do mal.

  1. É aos poucos a mídia vai dando espaço para as notícias relacionadas ao lado do bem que o RPG tem.
    Valeu pelo visita e espero por te ver aqui mais vezes.
    T+

  2. Saudações! Estou iniciando um blog dedicado exclusivamente ao D&D, mais precisamente à sua quarta edição. Gostaria de convidá-los a visitá-lo e, se gostarem do conteúdo, retornarem com freqüência e, se REALMENTE gostarem do conteúdo, me ajudarem a divulgá-lo, me dando um cantinho no seu menu lateral com o link. Lembrem-se: eu poderia estar matando, eu poderia estar pilhando. Mas não, eu estou aqui humildemente fazendo uma jogada de diplomacia pedindo espaço! :P

    Desde já agradeço!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s